Todos nós já ouvimos as expressões: “Cresce e aparece.”; “Ainda tens muito que crescer.”; “És tão novo, ainda não percebes.”

E o que é isto de crescer? Há um prazo de validade? Do género, ou cresces até dia 20 de maio de 2032 ou então já não estás habilitado à casa e aos filhos. Como se azedássemos.

Dizem-nos que não nos apressemos a crescer mas chegada a altura de passarmos para a próxima fase, pedem-nos exemplos da nossa maturidade. Quanto a vocês não sei, mas eu não faço ideia do que são exemplos de maturidade. Conheço quem tenha casa própria, carro, emprego estável e filhos e não lhes reconheço um único traço de maturidade. O quadro pintado ao “estilo da vida adulta” está lá mas quando olho, não vejo o que seria de esperar.

Os conceitos base da nossa sociedade estão em constante mudança, em constante mutação, então porque queremos nós igualar o ter posse de algo com o ter maturidade? Porque é isso que fazemos.

Eu cá só quero continuar a ser um pokemon até ao resto dos meus dias. Ser parceira de alguém e essa pessoa me ajudar a evoluir e a levar-me com ela nas batalhas que possam surgir. Acham que é uma ambição ridícula? Ou é exatamente aquilo que também querem?

Se quiseres ver um texto teu publicado no nosso site, basta enviares-nos o teu texto, com um máximo de 4000 caracteres incluindo espaços, para o geral@gerador.eu, juntamente com o nome com que o queres assinar. Sabe mais, aqui.
Texto de Sara Isabel Loureiro
gerador-carta-do-leitor