Hoje, pelas 21h30, desafiamos os atores Bruno Huca e Cirila Bossuet a unirem os seus talentos num dueto inédito, em direto no site Gerador. “Ninguém me vê mas eu estou aqui” é uma pequena proposta visual dos artistas que refletem sobre esse lugar de invisibilidade. Quem é esse outro que não conhecemos, qual é o seu quotidiano, de que forma celebra a sua individualidade e a sua cultura no interior da sua casa, quais são as simples poéticas do dia a dia em lugares de felicidade ou melancolia e onde começa essa invisibilidade? Será um estado natural ou um não-lugar ao qual se é confinado quando se sai da porta de casa para fora?

Quando o vídeo do dueto terminar podes ainda juntar-te aos artistas numa conversa em direto no nosso canal de youtube. Basta clicares aqui e pelas 18h37 vais poder colocar questões aos atores e perceber melhor o processo de criação deste vídeo. Aproveita ainda para subscrever o nosso canal de youtube e seguir de perto todas as nossas loucuras.

Um bilhete para a cultura

Cultura para matar o bicho é uma iniciativa do Gerador que promete levar, diariamente, um conjunto de momentos culturais até tua casa, promovendo as mais diversas áreas, entidades e pessoas ligadas à cultura portuguesa.

Todas as iniciativas culturais diárias que estamos a fazer no nosso site são gratuitas para o público mas remuneradas para os artistas que nelas participam. Apoia-nos e contribui para que continuemos a levar a cultura portuguesa a todos, através do donativo que podes fazer já aqui do lado esquerdo :-)

Se gostas destas iniciativas fica por aqui, o resto da semana está também recheado de cultura aqui no nosso site. Desde duetos em direto com artistas de áreas culturais diferentes, passando por mesclas ao vivo, a leituras encenadas sempre às quintas-feiras, até a workshops de tudo o que pode ser útil para casa. Descobre aqui o nosso plano semanal para levar a cultura a casa de todos. E sabe mais sobre o compromisso do Gerador para os próximos tempos aqui.

Bruno Huca iniciou a atividade profissional em 2005 e entre vários projetos com vários encenadores e encenadoras e criativos/as trabalhou entre 2005 e 2018 com o Teatro O Bando e continua a trabalhar regularmente com a mala voadora. Ator e cantor, desde o início da sua atividade que tem colaborado em projetos de naturezas muito distintas, desde teatro infantil, a musicais, desde textos clássicos a textos contemporâneos, tendo sempre a corporalidade um lugar muito importante nas suas pesquisas.

Cirila Bossuet foi estagiária no Teatro Nacional D. Maria II na temporada 2016/17 onde trabalhou com os encenadores Miguel Fragata e João Brites. Trabalhou com Carlos J. Pessoa no Teatro da Garagem. Integrou o elenco do espetáculo TEATRO, uma produção do TNDMII, escrito e encenador por Pascal Rambert. Com o Teatromosca participou no espetáculo O DEUS DAS MOSCAS de William Golding (2019). No cinema, participou no filme PEDRO da cineasta brasileira Laís Bodanzky.