Decorre nos próximos dias 12 e 13 de março, respetivamente, o 6º Encontro Nacional pela Justiça Climática. Serão dois dias de debates para que se possam pensar, em conjunto, nos passos a dar num futuro próximo. Para o primeiro está reservada a apresentação de um Inventário Nacional de Emissões do Acordo de Glasgow.

A sessão de abertura decorre na sexta-feira, dia 12, entre as 18h00 e as 19h30, guiadas pelo núcleo organizador do evento, Climáximo e Greve Climática Estudantil. O primeiro dia está reservado ao lançamento do Inventário Nacional de Emissões do Acordo de Glasgow, seguindo o mote “Sim, Cortar Emissões! Mas Onde?”. Neste inventário apresentado pelo Climáximo e pela Greve Climática Estudantil, dar-se-ão a conhecer os setores e infraestruturas que emitem gases com efeito de estufa em Portugal e que futuros projetos devem ser travados para nos mantermos abaixo dos 1,5ºC. 

O dia 13 será preenchido por plenários, sessões paralelas e debates, tendo início às 10h00 com um plenário inicial e fim previsto para as 17h00 com um plenário final, onde serão recolhidas impressões e conclusões do encontro. Nos diferentes momentos preparados para este dia debater-se-ão as relações do ambiente com a educação, as artes, a habitação, o feminismo, a saúde mental ou o turismo. O debate em torno da Justiça Climática prende-se, naturalmente, com outras áreas de atuação, pelo que todos os painéis deste encontro irão ao encontro desses diálogos que nem sempre podem parecer tão óbvios. 

Entre os convidados encontram-se as associações e organizações AmbientalIST, ASPEA, Sciaena, ClimAção Centro, Coopérnico, Habita, PATAV, Empregos para o Clima, A Coletiva, EcoPsi, Gás É Andar Para Trás, ATERRA, e as já referidas Greve Climática Estudantil e Climáximo. Descobre o programa completo, aqui

Texto de Carolina Franco
Fotografia disponível via Unsplash

Se queres ler mais entrevistas sobre a cultura em Portugal, clica aqui.

O Sobressalto é o projeto do Gerador e da ZERO que une a cultura e o ambiente, criando ferramentas para a transição verde e promovendo reflexões e debates junto da comunidade cultural. Um dos seus eixos é a criação de conteúdos jornalísticos, como este, dedicados à sustentabilidade nos meios do Gerador. Sabe mais aqui.