Nunca foi tão importante pensarmos no contexto da dança fora dos grandes centros urbanos em Portugal - sobretudo quando falamos na formação de jovens bailarinos, que se vêem tantas vezes obrigados a sair das suas regiões em busca de uma formação mais completa. É precisamente esta problemática que a associação cultural Dois Singular procura resolver. Desde 2017, tem vindo a desenvolver projetos artísticos maioritariamente na área metropolitana de Vale de Cambra, no distrito de Aveiro.

“A associação é composta por membros de diversas áreas artísticas, promovendo assim a realização de projetos interdisciplinares, procurando primariamente enaltecer a dança” - contam-nos Anita Alves e Renato Gomes, fundadores da Dois Singular - “Ao mesmo tempo, contribui para a educação pela arte num contexto onde esta não está amplamente divulgada, não havendo uma programação específica para a área da dança”. Um dos principais projetos desta associação sem fins lucrativos é a Companhia de Dança Jovem, constituída por jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos. Através da experiência na companhia, o grupo recebe formação intensiva em dança contemporânea, fortalecendo ao mesmo tempo o ecossistema cultural da região.

A vontade de trazer novas oportunidades a jovens bailarinos que residissem em cidades descentralizadas foi o grande motor de criação da Dois Singular, que traz uma nova vida fora dos grandes centros culturais. Para Anita, bailarina e professora natural de Vale de Cambra, este projeto veio aproximar a dança e a população local: “Nestes meios, muitas vezes a falta de conhecimento e interesse pela dança contemporânea provém do pouco contacto que os munícipes têm com esta estética coreográfica, o que influencia também o desenvolvimento de um pensamento crítico e artístico. Por esta razão, temos trabalhado para criar públicos para os teatros. Partindo da criação de projetos acessíveis para crianças, jovens e adultos, procuramos desenvolver no público uma maior compreensão e sensibilidade sobre o que acontece em palco”.

Em estúdio, o trabalho da Dois Singular passa por criar a oportunidade dos jovens se envolverem no processo criativo de uma coreografia. Através de residências e workshops com coreógrafos convidados, cada membro do grupo tem a possibilidade de explorar a sua identidade como bailarino em formação. O contacto com vários coreógrafos pode ter uma grande influência nesta formação, já que permite aos jovens intérpretes o contacto com outras estéticas, pensamentos e métodos de trabalho.

Desde o início deste projeto, a associação soma alguns eventos relevantes que têm trazido mais vida ao distrito de Aveiro. Renato, também bailarino, professor e coordenador pedagógico, destaca alguns dos momentos mais marcantes desta jornada: “Alguns projetos de maior relevo da Associação é o Vale d’Artes - Encontro de Artes Performativas, que visa o encontro de companhias de dança jovens de diferentes cidades do país com o intuito de apresentar os seus trabalhos artísticos. Durante o evento, existem também workshops desenvolvidos pelos coreógrafos das respetivas companhias, abertos a toda a comunidade e escolas de dança, bem como uma exposição fotográfica que apresenta o processo criativo das peças das companhias que levam a palco. Este ano, lançamos o Estágio de Dança Dois Singular, em formato online, que promoveu um encontro de vários formadores de renome, como Bruno Duarte, Renato Garcia, Sara Pontes Silva, Carlota Carreira, entre outros”.

Ao longo das temporadas, a associação tem marcado presença em vários eventos organizados pelo Município de Vale de Cambra, bem como outras colaborações noutros pontos do país. O desejo de trazer mais público para os teatros é uma das maiores prioridades no trabalho desta dupla criadora da Dois Singular, que acredita que no futuro a região pode receber uma programação mais variada e com especial foco na área da dança. Todos os anos, as portas da Dois Singular estão abertas para jovens bailarinos abraçarem este projeto. As audições para a companhia jovem acontecem todas as temporadas, através de uma residência artística com um coreógrafo convidado. Nos últimos dois anos, a associação tem ainda realizado audições em escolas de dança e conservatórios nas cidades de Vale de Cambra, São João da Madeira e Albergaria-a-Velha.

A Dois Singular é, sem dúvida, um dos projetos que vale a pena conhecer. O trabalho desta companhia jovem pode ser seguido através das suas redes sociais, através do Instagram e Facebook.

-Sobre Inês Carvalho-

Inês é bailarina e professora, gestora de comunicação cultural e escreve regularmente sobre o que mais gosta: dança. A mente inquieta levou-a a criar a agência de comunicação Diagonal Dance. O corpo inquieto levou-a a dividir o seu tempo entre Portugal e o Reino Unido.

Texto de Inês Carvalho
Fotografias de Tiago Lopes
A opinião expressa pelos cronistas é apenas da sua própria responsabilidade.
gerador-entre-movimentos-ines-carvalho