Entre os dias 1 e 3 de julho, o Festival dos Capuchos assinala a reta final da sua programação, contando com nomes como Alexandre Kantorow, a Orquestra de Câmara de São Petersburgo e ainda António Pescada, Guilherme d’Oliveira Martins e a escritora Hélia Correia, que partilham as suas reflexões perante a literatura de Dostoievski, naquela que é a terceira e última conversa do ciclo que integra o festival.

A assinalar o começo do mês de julho, pelas 21horas, Alexandre Kantorow, o pianista que é intitulado como a "reencarnação de Liszt", apresenta um recital dedicado a Brahms, Liszt e Rachmaninov.

Segue-se Orquestra de Câmara de S. Petersburgo juntamente com Serguei Nakariakov, no dia 2 de julho, no mesmo horário. A acompanhar a Orquestra está Serguei Nakariakov, considerado o mais brilhante intérprete atual de trompete e fliscorne (‘Flügelhorn’).

Já no dia 3 de julho, o artista e a Orquestra irão juntar-se novamente no último dia de festiva juntamente com Filipe Pinto-Ribeiro, maestro e diretor artístico do festival, num concerto de encerramento dedicado a Tchaikovsky & Schostakovich.

Ainda no dia 3, pelas 18h30, decorrerá o último ciclo de Conversas dos Capuchos, desta vez, voltada para Fiódor Dostoievski, que terá como mote, a obra Os Irmãos Karamazov, na qual retrata a angústia de um mundo sem Deus e outras inquietações da existência. Esta conversa reunirá o tradutor António Pescada, o administrador da Fundação Calouste Gulbenkian Guilherme d’Oliveira Martins e a escritora Hélia Correia.

Local: Convento dos Capuchos;

Horário: Consulta dos horários, aqui;

Preço: Bilhetes e passes disponíveis com diferentes valores.
Fotografias de Rita Carmo/Festival de Música dos Capuchos