O sociólogo vai participar no painel “Pode a pandemia fazer-nos repensar as fronteiras da cultura?”, pelas 15h00 do dia 18 de junho no Palco Oeiras, juntamente com a presidente da EGEAC, Joana Gomes Cardoso, e o comissário do Plano Nacional das Artes, Paulo Pires do Vale. O isolamento social dos últimos meses obrigou-nos a repensar o contexto da nossa vida em sociedade e a assumirmos uma nova normalidade. Continuarão as fronteiras artísticas a fazer sentido? Ou é este também um pretexto para as repensarmos?

Doutorado em Sociologia da Cultura e da Educação (1999), foi membro efetivo do Observatório das Actividades Culturais entre 1996 e 1998 e integrou a equipa coordenadora do Relatório das Políticas Culturais Nacionais (1985-95) apresentado em 1998 junto do Conselho da Europa.

Foi programador de Porto Capital Europeia da Cultura 2001, enquanto responsável pela área do envolvimento da população e membro da equipa inicial que redigiu o projecto de candidatura apresentado ao Conselho da Europa. Representou o Bloco de Esquerda como deputado à Assembleia da República (2002 a 2006), foi coordenador Científico do Instituto de Sociologia da FLUP entre 2002 e Fevereiro de 2010.

Tem 23 livros publicados (sozinho ou em co-autoria) nos domínios da sociologia da cultura, cidade, juventude e educação, bem como museologia e estudos territoriais. Foi distinguido em 2014 com o galardão “Chevalier des Palmes Académiques” pelo Governo francês. Hoje é presidente da Associação Portuguesa de Sociologia.

De 18 a 20 de junho vamos tentar responder à pergunta Qual o futuro da cultura e da criatividade? dando voz a nomes que admiramos como Vhils, Salvador Sobral, Margarida Pinto Correia, Rui Horta, Capicua, Chef Kiko, Clara Não, André Gago, Sara Barros Leitão, Benjamim, Constança Entrudo, Matilde Campilho ou Carla Maciel, num total de mais de 40 cabeças de cartaz.

Vais poder assistir a concertos, debates, performances, apresentações, masterclasses e teres acesso a um conjunto de loucuras que revelaremos em breve, porque decidimos reinventar a forma de viveres um festival online 😊 Descobre tudo na página principal do Oeiras Ignição Gerador.

No Gerador sentimos a responsabilidade de pensar, questionar e agir sobre a cultura e a criatividade. Sabemos que somos incompletos nesta missão sem os artistas, os autores e os técnicos que nos rodeiam. Por isso, consideramos fundamental remunerar quem desafiamos. Quer seja quando fazemos eventos presenciais, quer quando mergulhamos no mundo digital. 

Compra já aqui o teu passe de 3 dias.

joaio-teixeira-lopes-oeiras-ignicao-gerador