A cantora vai atuar no dia 22 de maio, pelas 19h00, no palco Gerador.

Marinho tenta compreender aquilo que existe entre expectativas romantizadas em demasia e a vida real fora de sitcoms. As resoluções surgem na forma de canções de indie folk que escreveu e colecionou ao longo dos anos. Canções essas que estão apresentadas no seu álbum de estreia ~ (ler ‘til’), que saiu a 18 de Outubro de 2019.

Construída a partir da simplicidade das raízes da música folk norte-americana, o single 'Ghost Notes' convoca emoções indefinidas e romances contorcidos indistinguíveis da realidade pessoal da própria autora. Gravado no Black Sheep Studios e masterizado por Philip Shaw Bova (Marlon Williams, Feist, Andy Shauf), Ghost Notes é o retrato de alguém que pela primeira vez se apaixona por quem não sente o mesmo por si. Quando a realidade não colabora, os sentimentos são vividos apenas em sonhos.

O single surge mesmo a tempo do Dia Internacional da Mulher. Marinho explica: "A escrita desta canção e deste álbum coincidiu com um crescente lado feminista. Senti-me inspirada por muitas mulheres que pegam na guitarra para compor. Essa representatividade é-me muito importante e teve um papel essencial na minha vontade de fazer música, por isso lançar a 'Ghost Notes' no Dia da Mulher resultou numa coincidência cósmica que me fez muito sentido."

De 20 a 22 de maio vamos tentar responder à pergunta "Há uma nova oportunidade para a cultura agora?", dando voz a nomes como David Throsby, Gonçalo M. Tavares, Ana Jara, Welket Bungué, Emília Ferreira, Nuno Centeno, Beatriz Gomes Dias, John Romão, Martim Sousa Tavares e muitos outros.

Vais poder assistir a concertos, debates, performances, entrevistas, masterclasses e ter acesso a um recinto totalmente virtual com espaços que vão desde os palcos à restauração, passando pela sala onde podes conviver com outros festivaleiros. Descobre tudo na página principal do Oeiras Ignição Gerador.

Compra já aqui o teu passe de 3 dias