Este é um espaço do recinto do festival online Oeiras Ignição Gerador onde vais poder ter contacto, entre os dias 18 e 20 de junho, com um conjunto de agentes do mundo da cultura, do jornalismo e do ensino em Portugal.

Todas as tardes, sempre às 14h30, 15h30, 16h30 e 17h30, convidamos uma entidade por cada horário a organizar um debate, uma apresentação ou mesmo uma performance com os seus convidados, de modo completamente autónomo. Caberá a cada organização optar pelo modelo e o tema destes encontros. Escusado será dizer que esperamos sempre pertinência e criatividade.

Já aqui em baixo partilhamos o programa do Pavilhão das Artes por dias:

Mapa das Ideias | Dia 18 às 14h30

A Mapa das Ideias é um espaço para a realização de experiências e projetos na área da cultura, do património e da cidadania. Fomentam o diálogo, a partilha e a experimentação porque acreditam seriamente que não pode existir um exercício ativo e completo de cidadania sem conhecimento.

Dia 18, no Pavilhão das Artes apresentam um círculo de conversas sem arestas nem moderadores. Convidaram um grupo singular de gente para discutir um tema precioso: “O Valor da Cultura”.
A pensar nas pessoas, no deleite e no conhecimento, mas também no impacto desta pandemia. Falar em velocidade e mudanças, mas também na urgência de não deixar ninguém para trás. A experiência dos últimos meses e o horizonte de possibilidades que se poderá libertar dos números e dos algoritmos? É possível manter uma boa conversa com as comunidades globais e locais? E que Valor damos à Cultura se não valorizarmos os profissionais da educação e mediação cultural?

Para integrar esta conversa os convidados são: Joana Henriques (Coordenadora do Serviço Educativo e Programas Público – MAAT), Ana Rita Canavarro (Coordenadora do Museu do Dinheiro – Banco de Portugal), Patrícia Brum (Arqueóloga e Secretária-geral ICOMOS PT), Sara Brighenti (Subcomissária do Plano Nacional das Artes), Inês Fialho Brandão (Coordenadora do Espaço Memórias do Exílio – Câmara Municipal de Cascais), Francisca Sampaio (profissional da área da arte, educação e design), Susana Menezes (Diretora artística do LU.CA – Teatro Luís de Camões) e Inês Bettencourt da Câmara (Mapa das Ideias).

Custom Circus | Dia 18 às 15h30

Custom Circus é uma companhia de teatro transdisciplinar e artes visuais fundada pelo trio Daniela Sousa (Daniella Vol), Michel Alex (Michel Gigolo) e Rui Gago (Dr.Apokalipse), de forma arriscada, evolutiva e perseverante, especializaram-se em eventos alternativos e espetáculos multimédia. Depois de uma longa vida na estrada, criaram os Nirvana Studios – O Centro Cultural Alternativo. Atualmente têm também o seu próprio teatro Custom Café. 

Para integrar o Pavilhão das Artes do Festival Oeiras Ignição Gerador, produziram um filme onde vais ficar a conhecer o imaginário da companhia Custom Circus! Artistas já conhecidos do público apresentarem a sua arte até às últimas consequências, fazem um balanço dos seus projetos mais recentes, onde é bem patente a carnalidade do seu trabalho entre o seu imaginário e a realidade, pois recorrendo a diversos cruzamentos artísticos, os Custom Circus têm conseguido sempre ir um pouco mais longe. 

PédeXumbo | Dia 18 às 16h30

PédeXumbo é uma associação que trabalha na promoção da música e dança de raiz tradicional. Uma equipa profissional dedica-se à recuperação destas práticas culturais, através de registos, coproduções, criação artística, investigação, formação de formadores e ensino informal destinado a todas as idades. Mais do que perpetuar relíquias, a PédeXumbo propõe-se a reavivar hábitos sociais de viver a música, reproduzindo bailes tradicionais participados por novas gerações que vão beber em práticas antigas. Tem um espaço, em Évora, onde acontecem regularmente oficinas de dança, música, concertos, bailes e tertúlias para vários públicos. Organiza festivais em todo o país, tendo especial notoriedade o Andanças. Dinamiza aulas regulares de dança junto de escolas e jardins de infância, projetos comunitários de educação artística, e promove ações de formação que exploram diversas vertentes das danças de raiz tradicional.

Dia 18, no Pavilhão das Artes divulgam um vídeo que será estreado anteriormente num novo programa radiofónico cultural da Câmara Municipal de Évora, transmitido na Évora Notícias e Rádio Diana.
Nesta sessão multimédia vais assistir a uma visita guiada pelo trabalho da associação e vibrar enquanto escutas a acordeonista Celina da Piedade.

Festival Mental | Dia 19 às 14h30

O MENTAL – Festival da Saúde Mental, tem como objectivo primordial falar claro e claramente sobre saúde mental. A plataforma escolhida é a cultura no seu sentido mais lato e as artes em particular, veículos extraordinários para o combate ao estigma, vergonha e falta de informação pública e geral. Com foco na programação, exposição e discussão, o MENTAL promove Mostras Internacionais de cinema, M-Talks (debates públicos) sobre os temas abordados e correspondentes longas metragens, peças de teatro, dança, música e edição literária com chancela própria.

Dia 19, promovem M-Talks 4ALL. Uma Ignição no espaço multifacetado artístico e com personalidades ímpares! Aqui vais assistir a um resumo de sugestões culturais para passar o tempo em quarentena e já fora dela – mas ainda com o tecto de Covid-19 em cima. Juntaram cerca de 60 pessoas, todas elas de áreas entre a cultura e a saúde mental. Olhares diversos, vários sentires, imensas perspectivas, tantas ideias e sugestões culturais em menos de meia hora aqui vai ser uma “volta ao mundo” em forma de espólio. E porque não pode faltar cinema, nesta sessão vais ainda assistir a duas curtas para assistir em direto: La Porte, de Anik Jean (Canadá, 2019), Panic Attack!, de Eileen O’Meara (EUA, 2016).

Plano Nacional das Artes | Dia 19 às 16h30

Desenvolvido pelas áreas governativas da Cultura e da Educação, o Plano Nacional das Artes (PNA) tem como objetivo tornar as artes mais acessíveis aos cidadãos, em particular às crianças e aos jovens, através da comunidade educativa, promovendo a participação, fruição e criação cultural, numa lógica de inclusão e aprendizagem ao longo da vida. Pretende incentivar o compromisso cultural das comunidades e organizações e desenvolver redes de colaboração e parcerias com entidades públicas e privadas, designadamente, trabalhando em articulação com os planos, programas e redes pré-existentes.

Para integrar a programação do Pavilhão das Artes, têm preparada uma conversa sobre a sua actuação ao longe deste ano de existência. Aqui vão explicar o processo criativo, a reflexão e o esforço que antecederam a apresentação pública deste projeto, esta é uma ótima oportunidade de conhecer melhor o que propõe o Plano Nacional das Artes e de saber o que já fez e está a fazer – e de que maneira cada um pode participar nesta estratégia.

SOS Arte | Dia 19 às 17h30

SOS Arte é um movimento de resistência da comunidade artística face ao COVID-19. Sendo que os principais objetivos do movimento são promover o reconhecimento da importância económica, social, educativa e cultural da atividade artística, defendendo e respeitando os interesses económicos, profissionais e sociais dos seus intervenientes, nomeadamente através da criação de um Fundo de Emergência.

E porque defendem a Arte como um bem de primeira necessidade, e a partilha como força que une todos os artistas, mais de 600 pessoas aderiram ao apelo do SOS ARTE PT. O grupo de discussão no Facebook tem mais de 1400 membros, e a página no Facebook alcançou mais de 9 mil visualizações. Fizeram um primeiro inquérito sobre o estado de emergência nas artes, a que responderam mais de 300 pessoas. Além disso promoveram “Sem limtes”, a primeira grande exposição de arte online, com a participação de 118 artistas e realizaram-se 8 conferências.

Recentemente conseguiram lançar mais duas novas iniciativas:
1) a Bolsa de Ateliers online, destinada a colocar artistas sem atelier em contato com quem possa dispensar gratuita e temporariamente espaços de trabalho para artistas.
2) um inquérito sobre o caminho que queremos ajudar a traçar para a cultura em portugal.

Dia 19, no Pavilhão das Artes promovem uma discussão sobre “A arte em estado de emergência”, onde vão estar presentes os fundadores do movimento SOS ARTE PT: António Cerveira Pinto (artista, crítico e curador), Margarida Sardinha (artista), Nuno Sacramento (curador e diretor do peacock visual arts), Regina Frank (artista).

Shifter | Dia 20 às 14h30

O Shifter é um meio de comunicação nascido no digital mas focado no mundo real. Questiona o progresso tecnológico e o futuro da sociedade – de uma perspectiva independente, criativa e humana. O Shifter é o orgão de comunicação social para quem acredita numa sociedade mais activa e participativa.

Dia 20, no Pavilhão das Artes promovem uma discussão sobre o tema “Qual o valor da informação?”, esta será uma reflexão sobre o papel da informação numa sociedade. Como lhe conferir valor? Como reinventar um sector em falência? Estes serão alguns dos tópicos a debate.

CENA-STE | Dia 20 às 15h30

CENA-STE é o Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, do Audiovisual e dos Músicos.

Dia 20, no Pavilhão das Artes levantam questões em torno do futuro dos profissionais da Cultura. Esta será uma sessão com foco em dois temas principais: “Legislação e protecção para os profissionais da Cultura”, porque vivemos tempos em que se tornara ainda mais evidente que os trabalhadores da Cultura – e de forma muito particular os das artes de espectáculos e do audiovisual – estão entre os mais desprotegidos do ponto de vista laboral. Urgem medidas que garantam trabalho com direitos e protecção social para todos os profissionais deste sector. Segue-se uma discussão sobre a “Sindicalização em tempos de pandemia”, aqui o objetivo é esclarecer o papel do CENA-STE no sector da Cultura. A importância da sindicalização e da luta organizada na defesa dos direitos de cada trabalhador e de todo o sector das artes do espectáculo e do audiovisual.
Neste painel os convidados são: Rui Galveias, Luís Pacheco Cunha e Margarida Barata do CENA-STE; Andreia Araújo da CGTP; com mediação de Raquel Bulha.

Festival Cogito | Dia 20 às 16h30

O Festival Cogito – Ideias que Transformam acontece em Oeiras desde 2016, onde o foco é juntar no mesmo dia e no mesmo lugar, um conjunto de oradores diferente e divergente com o lema “Ideias que Transformam”.

No dia 20, no Pavilhão das Artes vão promover um debate também sobre “Qual o futuro para a cultura e criatividade?” olhando sobre aspetos sociais, económicos e também político. Para dar corpo a esta conversa os convidados são Rui Neto Pereira, curador do Cogito; João Carlos Cruz, programador do Cogito.

World Academy | Dia 20 17h30

A World Academy é uma escola de Formação Profissional no âmbito da criatividade, comunicação e conteúdos. Sendo as principais áreas de formação: Televisão, Cinema e Vídeo, Imagem, Música e Som, Espetáculos e Eventos, Comunicação e Interactivos Digitais.
O modelo de ensino tem uma base muito prática, vocacional e virada para o mercado, alicerçada num leque de formadores que são profissionais experientes.
Formar e inspirar novas gerações a tornarem-se profissionais de topo é a sua missão.

Para integrar a programação do Pavilhão das Artes, a World Academy preparou uma conversa sobre o tema “A criatividade ensina-se?”.
Podemos ensinar alguém a ser criativo? Se sim, como decorre este processo? Será a formação um estímulo à Criatividade já existente em cada um de nós? De que forma se desbloqueia e potencia a Criatividade? Estas questões serão o tema da conversa entre o músico Alexandre Cortez Pinto, o criativo publicitário João Geada, a locutora Raquel Bulha e a designer e ilustradora Susana Antão, todos eles criativos e em simultâneo formadores na World Academy.

De 18 a 20 de junho no Oeiras Ignição Gerador vamos tentar responder à pergunta Qual o futuro da cultura e da criatividade? dando voz a nomes que admiramos como Vhils, Salvador Sobral, Margarida Pinto Correia, Rui Horta, Capicua, Chef Kiko, Clara Não, André Gago, Sara Barros Leitão, Benjamim, Constança Entrudo, Matilde Campilho ou Carla Maciel, num total de mais de 40 cabeças de cartaz.

Vais poder assistir a concertos, debates, performances, apresentações, masterclasses e muitos outros momentos que reinventam a forma de viveres um festival online. Descobre tudo na página principal do Oeiras Ignição Gerador e espreita aqui o recinto que já está de portas abertas.