No Barómetro Gerador Qmetrics 2020, traçámos e demos a conhecer aos inquiridos dois cenários diferentes para os meses que se seguiam: no primeiro, o vírus continuaria presente na sociedade mas os contágios estavam controlados e, no segundo, já toda a população estaria vacinada. O objetivo foi o de recolher dados que pudessem ajudar agentes ligados à comunidade cultural e decisores políticos a traçar estratégias para o futuro. Agora que esse futuro se aproxima cada vez mais, julgamos ser importante regressar a estas conclusões. Neste artigo, olharemos com maior detalhe para questões relacionadas com a mobilidade.

À data do questionário, entre março e abril do ano passado, os portugueses mostravam bastante resistência em regressar à sua vida normal mesmo que o vírus estivesse controlado (cenário de setembro) e, no cenário que previa a vacinação geral da população (neste caso apontado como sendo em janeiro), cerca de 25% da população mostrava-se ainda relutante.

No que diz respeito à utilização de transportes, são os aviões aqueles que levantam mais inseguranças. Seguidos, naturalmente, dos transportes públicos, que saem também bastante penalizados aos olhos das pessoas. Esta desconfiança é particularmente sentida no Norte do país, algo que estará possivelmente relacionado com os impactos da primeira vaga da pandemia nesta região.

Já os carros particulares são o meio de transporte com o qual os portugueses se sentem mais confortáveis. Se esta percepção se mantiver, é algo que deverá levar a importantes reflexões num futuro próximo, não só relacionadas com o facto de nem todas as pessoas terem opção de escolha, mas também relacionadas com questões de sustentabilidade e com as próprias condições oferecidas pelos transportes públicos.

Habitantes da Grande Lisboa são os mais resistentes em andar de avião num cenário em que toda a população já estaria vacinada. Quando questionados acerca do que recomendariam a um familiar ou um amigo a viver fora de Portugal, os moradores da região Interior Norte pronunciam-se mais a favor de familiares e amigos não voltarem a Portugal do que as restantes regiões, em ambos os cenários. Já os transportes públicos enfrentam, novamente, níveis de receio mais elevados.

O Barómetro Gerador Qmetrics é um estudo anual que analisa a opinião dos portugueses sobre a cultura. Realizado pela primeira vez em 2019, o âmbito do questionário deste ano incidiu, principalmente, nas consequências da pandemia na sociedade e na cultura. Sabe mais sobre o relatório de 2020 aqui e pede o teu relatório completo aqui.

Síntese Ficha Técnica
O universo do estudo é constituído por indivíduos com idade igual ou superior a 15 anos, residentes em Portugal Continental e Ilhas. A Amostra, com 1.201 entrevistas validadas, foi estratificada por região, sexo e escalão etário, em Portugal Continental, e por Ilhas, e distribuída em cada estrato de acordo com a repartição da população alvo em cada estrato. As entrevistas foram realizadas de 20 de abril a 7 de maio de 2020, através de um questionário aplicado online utilizando o método CAWI (Computer Assisted Web Interview). Os resultados são apresentados com um nível de confiança de 95%. A margem de erro para a média na escala 1 a 10 é de 0,15 pontos e a margem de erro para a proporção é de 2,83 pontos percentuais.