Entre molhos /ó/ e molhos /ô/, a dúvida surge frequentemente. E porquê? Quando se trata da pronúncia de nomes e adjetivos cuja vogal tónica é o fechado /ô/, a regra geral de formação de plural estabelece que este tipo de palavras deve mudar esse /ô/ fechado para /ó/ aberto, como em coros /kórus/ e molhos (feixe) /mólhus/. No entanto, há exceções que mantêm o /ô/ fechado, como em acordos /akôrdus/ e molhos /môlhus/ (culinária).

Vejamos como pronunciar corretamente alguns dos vocábulos que se encontram nesta situação:

acordo /ô/ > pl. acordos /akôrdus/

coro /ô/ > pl. coros /kórus/

jogo /ô/ > pl. jogos /jogus/

molho (feixe) /ó/ > pl. molhos /mólhus/

molho (culinária) /ô/ > molhos /môlhus/

No caso de molho, estamos perante duas palavras diferentes:

a) molho (/mólhu/), isto é, um feixe, um braçado ou lio. O plural é /mólhos/.

Ex. Traz uns molhos /ó/ de salsa. Aos molhos /ó/.

b) molho (/môlhu/), ou seja, o líquido em que se fazem ou com que se servem iguarias. O plural é /môlhos/.

Ex. Quero a salada com molho /ô/.

Na formação do plural de nomes e adjetivos com alteração de timbre da vogal tónica, é necessário ter em conta o seguinte:

a) Se a palavra não tem feminino, regra geral o plural em /ó/: caroços, tijolos.

No entanto, há casos de plural em /ô/: acordos, estojos, pescoços.

b) Se o feminino dessa palavra se faz em /ô/, o plural dos dois géneros é em /ô/: cachorros, cachorras; tolos, tolas.

c) Se o feminino dessa palavra é em /ó/, plural dos dois géneros é em /ó/: porcos, porcas.

No caso de a dúvida surgir, consulta um prontuário, uma gramática ou até mesmo um dicionário, que costumam indicar a pronúncia deste tipo de vocábulos.

Sim, a matéria pode não ser fácil, mas o mais importante é continuar a afiar a (nossa) língua.

Texto de Ana Salgado
Ilustração de Sérgio Neves

Se queres ler mais crónicas do Afiar a Língua, clica aqui.