A Trienal de Arquitectura de Lisboa estará de volta em outubro de 2019 para mais uma edição.

O mote será a “A Poética da Razão” e procura chamar a atenção para a vertente mais racional da arquitectura. Éric-Lapierre, arquitecto e teórico francês, é curador-geral da Trienal deste ano. Na apresentação do programa, explica acreditar que, numa época em que se constrói em massa, é necessário que a arquitectura seja compreensível para todas as pessoas e não apenas para os arquitectos.

Então, com o objetivo de facilitar o entendimento da arquitectura, e de maneira a pôr em foco os seus aspetos mais lógicos, a Trienal dividiu as suas exposições em 5 subtemas, explorando, em cada um, uma dimensão diferente da racionalidade.

MAAT – Central Tejo

Economia de Meios

Dá a conhecer vários exemplos, tanto históricos como contemporâneos, dos efeitos da economia de meios. Pretende levar a uma reflexão sobre o impacto que os mesmos podem ter hoje em dia.

CCB – Garagem Sul

Do Lado do Campo: Permacultura para Arquitectos

A permacultura tem vindo a explorar as hipóteses de uma diminuição no consumo de energia e as suas consequências na reconfiguração dos territórios. Explorando a ligação entre arquitectura e agricultura, esta exposição sublinha os aspectos mais enriquecedores a serem retirados desta escola de pensamento e ação.

Galeria Millennium

Espaço Interior

Aqui, irá explorar-se a curiosa relação entre a criatividade e a razão. De que maneira têm os arquitectos e os artistas gerido e materializado o confronto entre o pensamento racional e a sua imaginação?

Culturgest

O que é o Ornamento?

Embora o Movimento Modernista tenha banido o ornamento da aqruitectura, este nunca chegou a desaparecer completamente. Esta exposição irá sublinhar qual a forma e a importância do ornamento nos dias de hoje.

Plácio Sinel de Cordes

Beleza Natural

Esta exposição é fruto do Concurso Prémio Universidades. Reúne trabalhos que ilustram como a racionalidade tem, de facto, estado há muito tempo no centro da arquitectura. Reflecte, ainda, na importância que a mesma pode ter para tornar a cidade de Lisboa mais orgânica.

 

Durante a semana de encerramento, decorrerá também o momento Talk, Talk, Talk, três dias de conferências e debates com importantes nomes da arquitetura e que permitirá uma maior reflexão acerca de todas as exposições. Estas conversas irão acontecer na Fundação Calouste Gulbenkian, e serão seguidas de jantares e de concertos muito especiais, que seguirão também eles a lógica da economia de meios.

A par das exposições, irão atribuir-se três prémios: O Prémio Carreira Millenium bcp, que pretende destacar uma importante contribuição para a Arquitectura; o Prémio Debut (para jovens arquitectos até aos 35 anos) e o Prémio Universidades (destinado às escolas de Arquitectura). As candidaturas para estas duas últimas categorias irão abrir no dia 24 de Maio, por isso fica atento ;-)