Até fevereiro de 2020 é possível visitar a exposição “Mitos da Caverna (Espeleologia Infinita)”, uma reflexão que explora “as possibilidades artísticas da caverna” com trabalhos da coleção De Bruin-Heijn e um site-specific de Luís Lázaro Matos, na Quinta do Quetzal, na Vidigueira. 

Patente desde o dia 31 de março, “Mitos da Caverna (Espeleologia Infinita)” tem curadoria de Aveline de Bruin e Xander Karskens e parte da escuridão da caverna e das habitações subterrâneas dos primeiros homens para pensar a contemporaneidade, bem como “a inteligência humana complexa e sensível, algures entre o caos primordial e as primeiras estruturas da civilização”, como dizem os curadores no texto de sala. 

Com obras de Paulina Curnier Jardin, Paul Thek, Nathaniel Mellors, Mike Kelley, Rachel Khedoori, Alexandra Leykauf, Lee Lozano, Georges Dorignac, Dick Verdult e Luís Lázaro Matos, a exposição no Quetzal pode ser um encontro acidental a quem lá vai pelos vinhos ou pela gastronomia, mas também uma escolha segura para quem vive ou visita o Alentejo até fevereiro. 

Sabe mais sobre a Quinta do Quetzal, aqui 

Local: Quinta do Quetzal, na Vidigueira

Data e hora: Até fevereiro de 2020. de quarta-feira a domingo entre as 10h00 e as 18h00

Preço: Entrada livre

Fotografia de Quinta do Quetzal disponível via Facebook

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.