Uma varanda que é um palco. E um palco que é uma varanda. Desta vez convidamos-te a estar em plena Alameda das Linhas de Torres, a olhar para cima e a perceber qual é afinal o código de conduta do carteirista profissional ;)

Sobre O código de conduta do carteirista profissional

O Código de Conduta do Carteirista Profissional é, por bem dizer, um código deontológico destinado a carteiristas. O conjunto de regras vincula normas de comportamento, cuja prática não só é recomendável, como deve servir de orientação no decurso do exercício profissional. Apesar de nunca terem sido redigidos, estes princípios de comportamento e ética são a base histórica que alicerça a preservação da profissão bem como a honra daqueles que, espante-se, apesar de não possuírem carteira profissional, são carteiristas por definição.

Osvaldo Antunes da Cunha nasceu num bairro de Lisboa, entre muitos outros filhos de pai desconhecido, mas ditou-lhe a sorte e a habilidade que se tornasse carteirista de profissão. Enquanto nos descreve o Código de Conduta do Carteirista, este mestre na arte de surripiar conta-nos sobre a cidade onde cresceu – testemunha de mudanças que lhe roubam o passado em virtude do progresso – e conduz-nos pelos episódios e aventuras do ofício. Até ao derradeiro momento que o conduziu à sua detenção: o dia em que violou o artigo imprescindível do código dos carteiristas: Artigo 12º  – O carteirista nunca se deverá envolver emocionalmente com a vítima do furto. Esta é uma história de palmanço. Mas também é uma história de amor.

Texto e Dramaturgia: Ana Lázaro

Interpretação: Rute Rocha e Pedro Barbeitos