Nos fins-de-semana de 11 e 12, e de 18 e 19 de Julho, pelas 19h00, a Sala Mário Viegas, no Teatro São Luiz, receberá quatro leituras de textos de mulheres, encenadas por mulheres. Takeover #2 é organizado por Causas Comuns, que mantêm o seu formato de interesse, “entre o teatro e a tertúlia, entre o ensaio e a ação, em que o público é convidado a aceitar a convenção de coisa inacabada, informal, embora que coberta de mundo,” lê-se na apresentação.

No dia 11 de Julho, Nádia Yracema “é inspirada pelo mapeamento que Maria Teresa Horta faz nos seus poemas, dedicando palavras a cada parte do corpo.” Com a leitura encenada d’ As Palavras do Corpo, com as actrizes Cigarra, Cleo Tavares, Isabél Zuaa, Nádia Yracema e Tita Maravilha, “pretende-se criar uma outra viagem que construa um outro corpo juntando poemas de outras autoras.”

No dia seguinte, Meninas Exemplares é uma montagem de textos de mais uma das “Três Marias”, Maria Velho da Costa, com encenação e dramaturgia de Sara Carinhas. Também serão três as actrizes, Cristina Carvalhal, Nádia Yracema e Sara Carinhas, que se dão às “palavras-balas-pérolas da autora”, que, em Casas Pardas, utilizou este “título-provocação”.

Adicionar um Lugar Ausente é o universo que se encontrará na sala destas leituras, no dia 18 de Julho, “um texto inédito e inacabado de Keli Freitas, criado a partir do registo documental da viagem feita pela autora e narradora quando, no dia em que completaria 33 anos de idade, decide conhecer a terra onde nasceu.”

Este ciclo terminará no domingo, dia 19 de Julho, com Uma Boca Cheia de Pássaros, de Caryl Churchill, dirigida por Cristina Carvalhal, que também encena juntamente com Bruno Huca, Cristina Carvalhal, Gustavo Salvador Rebelo, Júlia Valente, Luís Gaspar, Madalena Palmeirim e Sofia de Portugal. “Nestes tempos difíceis por vezes não conseguimos ler, os olhos saltam, a cabeça voa para outras paragens”, ser-nos-ão lidos “excertos sem outro nexo que o de nos falarem de hoje,” apresenta Cristina Carvalhal.

Sabe mais aqui.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia cedida pelo Teatro São Luiz